Última hora

Última hora

África do Sul: empresa mineira despede 12.000 grevistas

Em leitura:

África do Sul: empresa mineira despede 12.000 grevistas

Tamanho do texto Aa Aa

O conflito dos mineiros aumenta de tom na África do Sul depois de uma das maiores empresas de exploração de platina ter despedido 12.000 grevistas, esta sexta-feira.

A decisão da Anglo American Platinum originou protestos nos arredores da instalação em Rustenburg, depois dos confrontos da noite de quinta-feira terem provocado mais uma vítima mortal, a 48a desde o início do conflito há dois meses.

A polícia voltou a intervir, sem incidentes, para proibir uma nova manifestação dos mineiros.

Desde há três semanas que a instalação se encontra paralisada pelos protestos ilegais, depois dos sindicatos terem rejeitado as propostas de aumentos salariais da direção da companhia.

A vaga de revolta estendeu-se nos últimos dias a outros setores, como o das minas de ferro e de ouro.

No total mais de 75 mil mineiros terão aderido às paralisações que aumentam o nervosismo dos mercados, face à passividade do governo.

Desde ontem que algumas companhias petrolíferas como a Shell anunciaram que não têm condições para abastecer as bombas de gasolina do país. A greve dos condutores de veículos pesados, iniciada há duas semanas, está já a provocar uma penúria de combustíveis em todo o território.