Última hora

Última hora

Apple: um ano sem Steve Jobs

Em leitura:

Apple: um ano sem Steve Jobs

Tamanho do texto Aa Aa

Foi há exatamente um ano que morreu Steve Jobs, o fundador da Apple. Para muitos, um visionário deste início de século.
 
Jobs deu um exemplo de perseverança, ao aparecer já muito doente em público, afetado por um cancro no pâncreas e depois de um transplante de fígado. A última aparição foi na na apresentação do iPad 2. As conferências de imprensa, para mostrar novos produtos, eram sempre transformadas num grande espetáculo mediático.
 
Se objetos como o iPad ou o iPhone mudaram o dia-a-dia de muita gente, Jobs era também considerado um génio do marketing.
 
Hoje, um ano depois do desaparecimento de Jobs, a indústria informática lamenta o vazio deixado. Durante estes doze meses, a Apple, agora liderada por Tim Cook, não voltou a ter nenhuma grande novidade. Apesar da corrida às lojas, o iPhone 5 é alvo de críticas, por ser caro e não trazer nada de verdadeiramente novo em relação às versões anteriores.