Última hora

Última hora

Ativistas americanos e paquistaneses unidos contra drones

Em leitura:

Ativistas americanos e paquistaneses unidos contra drones

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 30 ativistas norte-americanos juntaram-se aos paquistaneses, numa marcha contra os drones. Afrontando os “grandes riscos”, para os quais as autoridades americanas alertaram, os ativistas participaram na marcha, organizada pelo candidato presidencial, Imran Khan, entre Islamabad e a região tribal do Waziristão.

Os drones, ou aviões não-tripulados, são uma das principais armas dos Estados Unidos na luta contra a Al-Qaeda.

“A cultura do Waziristão acredita muito na vingança. E para ser vingarem, tentam matar os americanos. Assim, só estamos a perpetuar o ciclo da violência”, explica Medea Benjamin, uma pacifista que participou na marcha. De facto, para muitos paquistaneses, América rima com drones.

Em oito anos de luta contra os talibãs, a grande maioria dos 350 ataques de drones, levados a cabo pelos Estados Unidos, no Paquistão, ocorreu nesta região e provocou a morte a milhares de pessoas.