Última hora

Última hora

Austeridade, "nein danke", dizem os gregos a Merkel

Em leitura:

Austeridade, "nein danke", dizem os gregos a Merkel

Tamanho do texto Aa Aa

Degenerou em confrontos, com a polícia, a manifestação que, esta terça-feira, ocupou as ruas de Atenas. Milhares de manifestantes protestavam contra a visita de Angela Merkel a Atenas e a austeridade que a chanceler alemã representa.

Alguns manifestantes não hesitaram em hastear uma bandeira nazi e em comparar a Alemanha de Angela Merkel a um IV Reich.

Mas, entre os manifestantes, nas ruas de Atenas, não havia apenas membros da oposição grega, havia também membros da oposição alemã. “Viemos manifestar a nossa solidariedade para com o povo grego. Somos da esquerda alemã e somos contra o pacto fiscal e o Mecanismo Europeu de Estabilidade. Não queremos que sejam os reformados, os trabalhadores ou os desempregados a pagarem a crise. Não queremos que os gregos sejam obrigados a vender a Grécia ao desbarato”, explica, Bernd Rixinger, do partido alemão Die Linke.

A seu lado, Alexis Tsipras, o líder do partido grego de extrema-esquerda Syriza, que afirma: “A nossa mensagem é simples: a tradição democrática europeia não permitirá que o povo grego, que é um povo europeu, seja transformado numa cobaia da crise e a Grécia, num cemitério social. No final, nós venceremos, porque a justiça está do nosso lado e o povo é maioritário.”

Ao todo, milhares de gregos manifestaram-se frente ao Parlamento. Comparam a troika à mafia e dizem que já chega de sacrifícios e de austeridade.