Última hora

Última hora

UE condiciona entrada da Sérvia a melhores relações com o Kosovo

Em leitura:

UE condiciona entrada da Sérvia a melhores relações com o Kosovo

Tamanho do texto Aa Aa

Islândia e Montenegro são os países mais avançados nas reformas para entrarem na União Europeia (UE), revela o relatório anual sobre o alargamento apresentado, esta quarta-feira, pela Comissão Europeia.

Já a Sérvia, que obteve o estatuto de candidato em Março, revela-se um dos casos mais difíceis.

“A Sérvia tem de fazer mais para melhorar de forma clara e sustentável as relações com o Kosovo. Quando a Sérvia mostrar avanços nesta questão prioritária, tal será comunicado aos estados-membros”, disse Štefan Füle, comissário europeu para o Alargamento e Política de Vizinhança.

Ex-província da Sérvia, o Kosovo tornou-se independente em 2008, o que foi reconhecido por 90 países. Mas o regime de Belgrado recusa esse reconhecimento.

A situação complica-se pelo fato do próprio Kosovo ser um dos sete países da região dos Balcãs que pediu a adessão à União Europeia.

Bruxelas também põe em causa a velocidade de reformas na Turquia. O país obteve o estatuto de candidato há mais de uma década, mas o processo negocial arrasta-se desde 2005.

“Apesar de ter feito várias reformas judiciais, a Turquia ainda não abordou uma questão crucial que se prende com a ambiguidade sobre o que é liberdade de expressão e o que é incitação à violência. Não há uma clara divisão entre as duas”, disse o comissário.

Bósnia, Albânia e Macedónia são os restantes países em avaliação. A Croácia, que já tem estatuto de observador nas reuniões do Conselho, torna-se membro de facto em Julho de 2013, altura em que a UE passa a ter 28 países.