Última hora

Última hora

Degradação da nota espanhola não surpreende mercados mas o governo

Em leitura:

Degradação da nota espanhola não surpreende mercados mas o governo

Tamanho do texto Aa Aa

Os mercados não se mostraram muito surpreendidos com a degradação da nota da dívida espanhola pela Standard&Poor’s. As taxas da dívida a dez anos estão quase inalteradas, após a reação negativa inicial.

Surpreendido ficou o governo de Mariano Rajoy, que não compreende a decisão da agência de baixar a nota para “BBB-”, com perspetiva negativa. Está um nível acima de “lixo”.

A vice-presidente do governo, Soraya Sáenz de Santamaria, defende: “O relatório da Standard&Poor’s não coincide, em princípio, com o tratamento dado pelos mercados à dívida espanhola e à economia, pela forma como nos conseguimos financiar recentemente. Destacamos também que, muitos desses relatórios, não têm em conta as reformas estruturais que estamos a implementar”.

A Standard&Poor’s justifica a degradação com o agravamento da recessão, que limita as opções do governo.

Mais uma prova das dificuldades do país é a subida da taxa de inflação, em setembro, para 3,4%, em termos anuais, contra 2,7% em agosto. É o efeito do aumento do IVA no mês passado.