Última hora

Última hora

Inédito: Cruz Vermelha pede ajuda humanitária para Espanha

Em leitura:

Inédito: Cruz Vermelha pede ajuda humanitária para Espanha

Tamanho do texto Aa Aa

Numa altura em que o Fundo Monetário Internacional acabou de classificar a Espanha como a 2ª pior economia do mundo, apenas à frente da Grécia, a Cruz Vermelha fez um apelo inédito de ajuda humanitária para apoiar mais 300 mil pessoas este ano no país.

No dia da Bandeirita, jornada de recolha de fundos normalmente destinados a causas humanitárias em África ou no Haiti, a Cruz Vermelha pede pela primeira vez ajuda para as centenas de milhares de novos pobres numa situação classificada de “vulnerabilidade extrema”.

O porta-voz da Cruz Vermelha para as situações de crise afirma que a organização está particularmente preocupada com “todos aqueles que perderam o emprego, a casa e o seu lugar na sociedade”. Sanchez-Espinosa alerta para o risco de estas pessoas “entrarem num estado de depressão que é o primeiro passo para a exclusão”.

Os números são impressionantes: Em quase um milhão e 800 mil lares, todas as pessoas em idade ativa estão no desemprego que afeta no total 1 em cada 4 espanhóis e mais de metade dos jovens com menos de 25 anos.

A Standard & Poors acabou de baixar dois níveis a dívida espanhola para BBB-, ou seja, lixo tóxico.