Última hora

Última hora

Marchionne evoca crise do setor automóvel na UE

Em leitura:

Marchionne evoca crise do setor automóvel na UE

Tamanho do texto Aa Aa

“O futuro do setor automóvel europeu não é cor-de-rosa”, segundo Sergio Marchionne, a dias de serem conhecidos os últimos números das vendas na Europa.

O presidente da Fiat, da Chrysler e da Associação Europeia de Construtores Automóveis (ACEA), evocava as dificuldades do setor, quando a Moody’s baixou o “rating” da FIAT, devido à forte contração do seu principal mercado: o italiano.

Sergio Marchionne afirma: “A Fiat pôs em prática uma estratégia clara para lidar com o que consideramos ser uma queda inevitável do mercado italiano. Estamos a viver esse cenário este ano. Há 40 anos que não atingíamos este nível. Sabíamos que o mercado iria cair e que teria um grande impacto nas vendas da Fiat na Europa”.

As vendas na Europa estão em queda há cinco anos e a crise veio piorar a situação. A Europa produz demasiado e para que o setor recupere, segundo Marchionne, tem de haver encerramento de fábricas e despedimentos.

O presidente da ACEA pede uma reestruturação do setor, coordenada a nível europeu, e explica: “Há muitas fábricas na Europa que tentam fazer face à queda da procura. Podemos reorientar uma parte da produção para a exportação, mas há um largo número de fábricas na Europa que, no atual contexto, não estão a ser usadas”.

Segundo a ACEA, as vendas de carros na Europa vão cair, este ano, entre 8 e 10%.