Última hora

Última hora

Nobel da Paz recompensa "luta bem-sucedida pela reconciliação" na UE

Em leitura:

Nobel da Paz recompensa "luta bem-sucedida pela reconciliação" na UE

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia, com os seus 27 membros, as suas forças de paz no exterior, a sua moeda única e a defesa da liberdade de pensamento, foi galardoada, esta sexta-feira, com o Prémio Nobel da Paz de 2012.

Apesar da grave crise que atravessa, o bloco comunitário viu recompensado o papel pacificador no Velho Continente no rescaldo das grandes guerras do século XX.

O presidente do Comité Nobel norueguês, Thorbjorn Jagland, sublinhou que os membros do júri “quiseram focar-se naquilo que veem como o mais importante resultado da União Europeia: a luta bem-sucedida pela paz, pela reconciliação, pela democracia e pelos Direitos Humanos. O papel estabilizador da União Europeia ajudou a transformar a maioria da Europa de um continente marcado pela guerra num continente de Paz”.

Um continente que, graças ao programa de intercâmbio de estudantes Erasmus, promove também a mobilidade e o respeito pelo próximo.

A atribuição do galardão na Noruega – um país que votou por duas vezes “Não” à adesão europeia – constituiu uma surpresa.

O Nobel de 2012 fica ainda marcado por ter sido a primeira vez, em cinquenta anos, que o segredo sobre o vencedor é anunciado antes da hora, já que a televisão pública norueguesa antecipou o nome do premiado, citando fontes próximas do Comité Nobel.

O prémio, de um valor de cerca de um milhão de euros, será entregue a 10 de dezembro no Instituto Nobel de Oslo.