Última hora

Última hora

Nóbel da Paz cria polémica

Em leitura:

Nóbel da Paz cria polémica

Tamanho do texto Aa Aa

Há 55 anos que UE contribui para a paz e a democracia e em 2012 recebe o prémio Nóbel da Paz, mas a polémica está lançada.

“Eu vejo aqui um convite para levar a integração europeia ainda mais longe”, comenta o presidente do Parlamento europeu, Martin Schulz.

Já Romano Prodi, antigo presidente da Comissão europeia diz que este prémio é um estímulo para a paz: “Toda a Europa está cheia de monumentos em memória daqueles que morreram na guerra e temos de estar reconhecidos por esse sacrifício, agora há três gerações que vivem em paz e estamos felizes. Vimos o que aconteceu junto à fronteira da união Europeia, na Jusgoslávia e vemos o que está a acontecer no sudeste do mediterrâneo. Europa é paz. Viva!”

No entanto há quem discorde. O presidente da República Checa, Vaclav Klaus, ironizou que a concessão do Prémio Nobel da Paz à União Europeia é «uma brincadeira de mau gosto».

“ Eu penso que se trata de um erro trágico. O Nobel sempre foi atribuído a individuos, a pessoas que se destacaram em qualquer domínio e que fornceram um esforço numa área. Atribuí-lo a uma instituição, neste caso a uma instituição burocrática,faz dele um prémio a evitar”.

A UE não é a primeira organização a ser honrada com o Nobel da Paz. O Comité Internacional da Cruz Vermelha já foi agraciado três vezes.
A ONU recebeu o prêmio em 2001, assim como a amnistia Internacional, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) e a ONG Médicos sem Fronteiras.