Última hora

Última hora

O labirinto do maoísmo na Índia chega ao cinema

Em leitura:

O labirinto do maoísmo na Índia chega ao cinema

Tamanho do texto Aa Aa

A palavra significa “labirinto”: “Chakravyuh”, apresentado como um thriller político vindo da Índia, estreou no Festival de Cinema de Londres.

O enredo gira em torno os grupos maoístas indianos, conhecidos como o movimento naxalita, nascido nos anos 60, quando alguns ideólogos marxistas-leninistas tentaram organizar uma insurgência maciça no país para o tornar numa “terra de liberdade”. Na altura, os naxalitas foram amordaçados pela repressão policial. Hoje, reagruparam-se e têm cada vez mais seguidores.

Longe das típicas produções de Bollywood, o filme segue o percurso de dois amigos envolvidos no conflito. O ator Arjun Rampal desempenha o papel de um deles: “antes de aceitar fazer este filme, esta situação era praticamente desconhecida para mim. Tinha ouvido falar de algumas coisas, mas desconhecia a dimensão do movimento. E é, na verdade, algo que se enraízou profundamente na Índia. É impossível continuar a ignorá-lo.”

O realizador Prakash Jha considera que a comunidade naxalita se bate “por uma causa genuína e é isso que preocupa o governo. É preciso tentar compreender porque é que as coisas se estão a passar desta maneira. É um assunto muito sério. A sua influência está a espalhar-se, já abrange mais de 200 localidades no país. Há centenas de milhares de pessoas envolvidas e, todos os dias, há derramamento de sangue.”

“Chakravyuh” chega aos cinemas britânicos e indianos no próximo dia 24.