Última hora

Última hora

Combate à fome será prioridade da ajuda europeia ao desenvolvimento

Em leitura:

Combate à fome será prioridade da ajuda europeia ao desenvolvimento

Tamanho do texto Aa Aa

No Dia Mundial da Alimentação costuma recordar-se que quase mil milhões de pessoas sofrem com fome. O tema não podia deixar de dominar a abertura das sétimas Jornadas Europeias do Desenvolvimento, a decorrerem terça e quarta-feira, em Bruxelas.

África é o único continente onde a fome continua a aumentar, mas mais ajuda ao desenvolvimento poderia desbloquear o seu potencial agrícola.

“Para aumentar a produtividade, precisamos de formação técnica e profissional, a fim de melhorar as sementes agrícolas, de aprender a melhor forma de as usar, de melhor gerir a irrigação e de reduzir as perdas durante o período de colheita e pós-colheita”, afirmou à euronews Armando Emílio Guebuza, Presidente de Moçambique, que discursou na cerimónia de abertura.

A UE doa anualmente mil milhões de euros para lutar contra a fome, mas a Comissão Europeia (CE) já propôs aos estados-membros um aumento de 20% para a ajuda ao desenvolvimento no orçamento de 2014-2020.

“Está claro que ninguém questiona a necessidade de aumentar a ajuda ao desenvolvimento, mas discute-se como gerir o pacote global, ou seja, quanto dinheiro será canalizado pela CE e quanto pelos estados-membros”, explicou Andris Piebalgs, comissário europeu para o Desenvolvimento.

Com os preços dos alimentos a subirem, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura alertou, este mês, para uma possível crise de fome semelhante à de 2007/2008.

“Além da segurança alimentar, milhares de delegados irão discutir o papel do setor privado e ideias para reforçar a sociedade civil. Serão também divulgados os relatórios de 2012 sobre Desastres Mundiais e Índice Global da Fome”, acrescenta a correspondente da euronews em Bruxelas, Isabel Marques da Silva.