Última hora

Última hora

Campanha eleitoral norte-americana acelera após segundo debate televisivo

Em leitura:

Campanha eleitoral norte-americana acelera após segundo debate televisivo

Tamanho do texto Aa Aa

Passado o segundo debate televisivo, e a menos de três semanas do dia D – as eleições norte-americanas de 6 de novembro -, a equipa de Mitt Romney reforça a campanha do candidato republicano.

No estado da Virginia, tradicionalmente “flutuante”, Romney continua a criticar o balanço económico da administração Obama e parece conquistar a assistência. “Romney é um homem honesto. Veja-se a sua família, ele acredita em Deus, vejam o homem! O que é que as pessoas podem não gostar nele?!”, extasia-se uma mulher. Uma opinião partilhada, de forma mais comedida, por um homem: “Penso que é um candidato forte. Quero que ganhe. E penso que o nosso país precisa muito dele.”

Do lado de Barack Obama, os voluntários aproveitam o novo impulso do presidente-candidato, mais forte após o segundo debate televisivo.

Neste centro de chamadas telefónicas, de Washington D.C., os voluntários tentam concentrar esforços e convencer os eleitores da vizinha Virginia.

Como se de uma operação militar se tratasse, aqui, trabalha-se por objetivos, como explica uma voluntária: “Tudo depende de número de voluntários, mas o objetivo é fazer entre as 750 e as mil chamadas por turno. E temos de reforçar o nosso ‘call center’ aos sábados e domingos.” Outra está satisfeita com o trabalho do dia: “Muita gente está a trabalhar, por isso deixei muitas mensagens. Mas as respostas que tive têm sido muito positivas.”

Tradicionalmente flutuantes, os Estados da Virginia, Ohio e Florida são cruciais na corrida à Casa Branca.

Republicanos e democratas têm menos de três semanas para convencer o eleitorado indeciso.