Última hora

Última hora

Ucrânia tem que rever regulação dos preços do gás natural

Em leitura:

Ucrânia tem que rever regulação dos preços do gás natural

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia tem que rever os preços regulados do gás natural, que se encontram em níveis muito abaixo dos valores de mercado. Quem o diz é a Agência Internacional de Energia numa análise feita ao mercado ucraniano no que diz respeito à estratégia energética do país. De acordo com a AIE, os altos subsídios do Estado levam a um desperdício de consumo.

A diretora executiva da organização, Maria van der Hoeven, sublinhou que “neste momento o preço do gás natural não corresponde aos custos totais do gás e por isso é preciso rever os preços e ao mesmo tempo garantir que as pessoas mais pobres não saiam prejudicadas. Isto significa que os subsídios devem visar as pessoas mais pobres.”

O ministro da Energia ucraniano já prometeu tomar medidas de revisão dos preços do gás natural. Yuriy Boyko explicou que “está a preparar programas para reduzir os subsídios e eu estou seguro de que vamos encontrar o bom caminho para ajudar as pessoas pobres como mencionou a sr. van der Hoeven. E as pessoas que podem pagar vão pagar os preços de mercado.”

De acordo com o relatório da Agência Internacional de Energia, a Ucrânia devia acabar com o monopólio do gás do Estado, proprietário da companhia NaftoGas e atrair investidores estrangeiros para poder reestruturar o setor.

A agência concluiu também que as autoridades de Kiev podem poupar seis mil milhões de euros por ano se o consumo residencial de gás descer 30 por cento.