Última hora

Última hora

Londres: Um grito de revolta contra a austeridade

Em leitura:

Londres: Um grito de revolta contra a austeridade

Tamanho do texto Aa Aa

As ruas de Londres encheram-se, este sábado, de dezenas de milhares de pessoas em protesto contra as medidas de austeridade do governo de David Cameron.

As manifestações estenderam-se também à Escócia e à Irlanda do Norte. Um protesto transversal a todos os setores da sociedade.

Um líder sindical explica o contexto social na base deste grito de revolta:

“Estamos a ver desaparecer 700 mil postos na função pública, enfermeiros, auxiliares de saúde, pessoas que trabalham para os membros mais vulneráveis da sociedade. E, no outro extremo, vemos os mais ricos aumentar os rendimentos. Isto tem que acabar!”

Os manifestantes exprimem uma mensagem clara:

“O que estamos a transmitir é que não queremos que as nossas crianças cresçam numa sociedade de desigualdades”.

“Vivemos profundamente infelizes. Não queremos acabar sem sistema de segurança social como o que existe na Europa – e que deve ser mantido – e é por isso que temos que lutar”.

O correspondente da euronews na capital britânica,
Ali Sheikholeslami, constata:
“É mais uma grande manifestação em Londres e os manifestantes pedem o fim da austeridade e medidas para o crescimento económico, mas com a dimensão da dívida britânica, vai ser difícil encontar um equilíbrio”.