Última hora

Última hora

Obama acusa rival de sofrer de "Romnésia"

Em leitura:

Obama acusa rival de sofrer de "Romnésia"

Tamanho do texto Aa Aa

A poucos dias do último debate para as presidenciais norte-americanas, Barack Obama voltou à Virginia, Estado crucial para as eleições de Novembro.

Na antecâmara do frente-a-frente da próxima segunda-feira, o chefe de Estado democrata subiu de tom nos ataques contra o adversário republicano, acusando Mitt Romney de sofrer de amnésia.

Obama afirmou que Romney “muda tantas vezes, volta atrás e anda de um lado para o outro [com as suas ideias], que é preciso dar um nome à sua condição: chamemos-lhe ‘Romnésia’”.

O presidente acusa desde há duas semanas o rival de aliviar ou mudar completamente o discurso em várias questões sociais, para captar nomeadamente o voto feminino ou das classes populares.

Um apoiante de Obama que também esteve na Universidade de Virginia diz que “a ‘Romnésia’ é um mal que todo o país precisa de ultrapassar”.

Outra afirma que o discurso de Obama foi “maravilhoso e excitante”.

O correspondente da euronews, Stefan Grobe, diz que “Barack Obama sente que ganhou um novo impulso. As últimas sondagens pós-debate em ‘campos de batalha’ como o Iowa ou o Wisconsin dão-lhe uma vantagem confortável. E, segundo a equipa de Obama, o dia após o segundo debate foi o melhor em termos de angariação de fundos de sempre, incluindo a campanha de 2008”.