Última hora

Última hora

Rússia: Democracia virtual

Em leitura:

Rússia: Democracia virtual

Tamanho do texto Aa Aa

Se a economia paralela é um problema, em especial nos países do Sul da Europa, a democracia paralela promete ser uma dor de cabeça para Vladimir Putin.

Cansados de denunciar o sistema controlado pelo Kremlin, os delatores do presidente decidiram instaurar uma democracia virtual na Rússia, com a eleição de um parlamento “sombra”.

Militante anticorrupção e figura de destaque na blogosfera de Moscovo, Aleixei Navalny explica que “a oposição está desacreditada e é impopular junto do povo”. “Porquê?” É a pergunta que está na origem da eleição on-line deste fim de semana que vai tentar compreender quem são essas pessoas, “que ideologias têm?” e que apoios conseguem angariar?

160 mil pessoas, no país de 140 milhões, registaram-se para escolher entre os mais de 200 candidatos.

O ex primeiro-ministro Boris Nemtsov ou o antigo campeão mundial de xadrez, Gary Kasparov são duas das figuras de proa da oposição que aderiram a esta ideia saída da cabeça de Leonid Volkov, o autor de “Cloud Democracy”, um guia sobre como utilizar a internet para agitar um sistema político dominado pela televisão estatal.