Última hora

Última hora

Funeral de Wissam al-Hassan seguido de violentos confrontos

Em leitura:

Funeral de Wissam al-Hassan seguido de violentos confrontos

Tamanho do texto Aa Aa

É um luto conturbado aquele que Beirute vive, no dia em que decorreu o funeral de Wissam al-Hassan.
 
Os familiares do general morto no atentado da passada sexta-feira, que residem atualmente em França, assistiram ao início das cerimónias fúnebres junto ao edifício das Forças de Segurança Interna, que al-Hassan comandava. 
 
A última homenagem ao homem que a oposição libanesa recorda como o grande protetor do país face à Síria foi vivida na antecipação de um vigoroso protesto.
 
O presidente Michel Suleiman, também presente nas exéquias, tal como o contestado primeiro-ministro Najib Mikati, enfrenta agora o agravamento da instabilidade no Líbano.
  
Outras sete pessoas morreram no ataque que vitimou al-Hassan. O general ficará sepultado no mausoléu de Rafic Hariri, o antigo primeiro-ministro assassinado em 2005.