Última hora

Última hora

Nova polémica em torno de ex-comissário europeu

Em leitura:

Nova polémica em torno de ex-comissário europeu

Tamanho do texto Aa Aa

Obrigado a afastar-se da Comissão Europeia por suspeitas de corrupção, John Dalli não parte sem garantias. O ex-comissário da Saúde e Defesa do Consumidor deverá receber durante três anos quase metade do salário que auferia, apesar de se ter demitido.

A Comissão Europeia quer virar a página Dalli mas esta medida promete dar que falar.O salário de um comissário ronda os vinte mil euros por mês.

O ex-comissário diz ter sido forçado a demitir-se por José Manuel Barroso. Em resposta, um porta-voz da comissão explicou, esta segunda-feira, que o presidente tem poderes para pedir a demissão de um comissário e que, na terça-feira passada, o presidente deu a John Dalli a possibilidade de se demitir. “Tendo em conta as conclusões da investigação, ele decidiu demitir-se”, concluiu o porta-voz.

O governo de Malta nomeou o chefe da diplomacia e vice primeiro-ministro, Tonio Borg, para substituir John Dalli. Barroso deu luz verde à candidatura, esta segunda-feira. Borg deverá submeter-se à aprovação do Parlamento e do Conselho Europeu.