Última hora

Última hora

Obama e Romney à conquista dos indecisos para tentar desempatar sondagens

Em leitura:

Obama e Romney à conquista dos indecisos para tentar desempatar sondagens

Tamanho do texto Aa Aa

Obama e Romney lançam-se à conquista dos estados decisivos e dos eleitores indecisos, um dia depois do terceiro e último frente a frente televisivo não ter conseguido desempatar os dois candidatos nas sondagens.

O presidente cessante foi à Florida para combater o que chamou de “Romnesia”. O democrata apresentou a brochura do seu programa – “Plano para o emprego e segurança da classe média” – em resposta às acusações do rival sobre a falta de um projeto para o próximo mandato.

Obama voltou a acusar Romney de querer recuar em matéria de política e direitos sociais:

“Podem escolher recuar 50 anos para os imigrantes, homossexuais e mulheres, ou podem decidir nesta eleição que vamos continuar a ser um país generoso e inclusivo, independentemente da identidade, do aspeto ou da origem, ou de quem amam. Podem se quiserem tentar, têm todos lugar na família americana. É isso que está agora em jogo”.

Depois de ter sido dado como perdedor do debate de terça-feira, sobre política externa, Romney foi ao Nevada, para regressar ao tema da economia, com novas críticas ao legado do presidente cessante.

“Os ataques contra mim não são um programa eleitoral. Já lá vão quatro debates, contando com o debate com o vice-presidente e aqueles em que participei, e não sabemos ainda qual é o programa do presidente. É por isso que a campanha deles está a estagnar e a nossa avança a toda a velocidade”.

As sondagens continuam a apontar para um empate entre os dois candidatos, com uma ligeira vantagem para o atual presidente em matéria de economia.

Face a 20% de indecisos, Obama viaja a seis estados nos próximos dois dias e Romney a cinco, com o Ohio, a Virginia e Florida a serem os principais campos de batalha na recta final da campanha.