Última hora

Última hora

Beirute: Marcha branca no dia em o FBI aterrou no Líbano

Em leitura:

Beirute: Marcha branca no dia em o FBI aterrou no Líbano

Tamanho do texto Aa Aa

Em memória das vítimas do atentado de há uma semana, os jovens libaneses organizaram uma marcha pacífica no centro de Beirute.

A marcha branca, como foi chamada, ligou a praça dos Mártires à Sassine, próximo da local onde se deu o ataque que reacendeu a revolta contra a influência Síria e fez o espectro da guerra civil voltar a pairar sobre o Líbano.

“Queremos paz. Queremos negociações. Temos de tentar ter uma nova linguagem, porque a da guerra, aparentemente, não funcionou”, referiu uma conhecida cantora pop libanesa, que participou na manifestação.

A violência da última semana no Líbano é reflexo da tensão explosiva que se vive no país e que preocupa o Ocidente.

Facto que merece alguma reflexão: a chegada de uma equipa do FBI a Beirute para, alegadamente, apoiar o inquérito ao atentado do dia 19.

Habitualmente, o FBI só envia agentes para investigar assuntos que envolvam cidadãos americanos, mas neste caso foi convidado pelo governo libanês. Um executivo dominado pelo Hezbollah – aliado do poder na Síria – e que está sob forte pressão para se demitir por parte duma oposição libanesa convicta que Damasco instigou o atentado.