Última hora

Em leitura:

Povo sírio à espera de cessar-fogo de Damasco


Síria

Povo sírio à espera de cessar-fogo de Damasco

A esperança do povo sírio repousa agora na treva do Eid Al-Adha. O emissário internacional para a Síria, Lakhdar Brahimi, propôs uma trégua, durante a festa sagrada muçulmana, esta sexta-feira. Uma trégua que deverá durar quatro dias.

Alguns grupos rebeldes já aceitaram a proposta. Damasco deverá ainda pronunciar-se.

O dia de quarta-feira, no entanto, foi marcado pela morte de mais 199 pessoas, maioritariamente civis.

“Crimes contra a humanidade”, acusa a ONU, que tenciona entabular conversações com o presidente Bashar Al-Assad.

“Defendemos que é importante falar com alguém responsável e tencionamos ir à Síria sem colocarmos qualquer condição. Só para nos encontrarmos com o presidente Assad e discutir o acesso da nossa comissão de inquérito à Síria”, explica o brasileiro Paulo Pinheiro, que lidera a equipa de peritos da ONU, da qual também faz parte a ex-procuradora do Tribunal Penal Internacional, Carla Del Ponte.

A equipa da ONU tem reunido provas dos 19 meses de conflito. Um conflito que, segundo certas ONG, terá já provocado a morte a 35 mil pessoas, sobretudo, civis.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Divisões linguísticas na Ucrânia acendem ânimos