Última hora

Última hora

Oposição ucraniana fala já em fraude eleitoral

Em leitura:

Oposição ucraniana fala já em fraude eleitoral

Tamanho do texto Aa Aa

A aliança da oposição Pátria ficou então pelo segundo lugar. Devido à polémica prisão de Timochenko, Arseni Iatseniuk, antigo ministro da Economia e dos Negócios Estrangeiros, assumiu as rédeas do movimento composto por vários partidos contra o atual poder.

Cerca de 4 mil observadores internacionais acompanharam o escrutínio, o que atesta a inquietação em torno deste ato eleitoral. Aliás,
Iatseniuk fez eco disso mesmo, declarando que “os resultados mostraram claramente que o povo ucraniano está ao lado da oposição, não das autoridades. Por isso, é importante que, após o encerramento das urnas, os votos sejam contados, que não haja fraudes, nem falsificações. E o mais importante não é controlar a eleição via listas partidárias, mas sim os círculos uninominais.”

Vitaly Klitchko, o famoso campeão mundial de pugilismo, arrecadou o terceiro lugar para o seu partido Udar, palavra que significa literalmente “murro”. Um dos membros do seu partido garantiu que vão propôr “ao movimento de oposição Pátria um plano de acção conjunta, no sentido de aproximar a Ucrânia da Europa, e de colocar o país no caminho da democracia.”

A jornalista da euronews, Evguenia Rudenko, na sede do Udar, sublinha o descontentamento de Klitchko, que já denunciou a ocorrência de fraudes, mesmo antes de serem anunciados os resultados oficiais.