Última hora

Última hora

Obama avalia estragos do Sandy em Nova Jérsia

Em leitura:

Obama avalia estragos do Sandy em Nova Jérsia

Tamanho do texto Aa Aa

No dia seguinte, após a passagem do “monstro” Sandy, os norte-americanos acordam de um pesadelo.

À luz do dia e uma vez os ventos apaziguados e a chuva afastada, os habitantes da zona norte de Nova Jérsia, um dos locais mais fustigados pela tempestade, ganham consciência da dimensão da tragédia.

Barack Obama retoma amanhã a campanha para as eleições do próximo dia 6, mas hoje visita os sinistrados do Estado de Nova Jérsia.

Em Nova Iorque, o mesmo despertar violento para o caos semeado nas últimas 24 horas pelo furacão.

Ontem, em plena tormenta, o presidente dos Estados Unidos procurava tranquilizar a nação como podia e fê-lo através de um vídeo posto na internet, no qual exortava os norte-americanos à solidariedade: “que cada um faça o seu melhor”, dizia Obama.

Os nova iorquinos tentam desde esta manhã regressar à vida, voltar ao trabalho, apesar das dificuldades de deslocação, quando uma parte do metro se encontra submersa.

Muitos decidem ir a pé, enquanto alguns autocarros e taxis se aventuram sem saber se as ruas estão ou não totalmente operacionais.

A empresa que gere o metropolitano em Nova Iorque deverá hoje apresentar um plano sobre o regresso gradual da rede à atividade total.

Na Broadway, a maior parte dos espectáculos deve recomeçar a partir de hoje, mas os nova iorquinos, fãs da Festa das Bruxas, terão de contentar-se com a sinistra paisagem deixada pelo Sandy, porque o desfile tradicional do Halloween em Greenvillage foi cancelado.