Última hora

Última hora

EUA: À conquista de cada voto

Em leitura:

EUA: À conquista de cada voto

Tamanho do texto Aa Aa

A quatro dias das eleições presidenciais, nos Estados Unidos, Barack Obama e Mitt Romney estão à conquista de cada voto.

Com as sondagens a colocarem o atual presidente e o rival, quase empatados, há semanas que centenas de voluntários estão a bater, porta-a porta, a fazer telefonemas, de modo a convencer cada apoiante a ir votar, a 6 de novembro.

As “máquinas” de campanha democrata e republicana, tentam conquistar os indecisos dos nove, dos cinquenta estados, os chamados “swing states”, que não são, tradicionalmente, nem republicanos nem democratas.

“Se uma das campanhas é mais eficaz em convencer os seus eleitores, uma vez que as eleições estão muito próximas… Estamos no fio da navalha. Isso poderia ser um fator decisivo no dia do escrutínio. Creio que as campanhas de Romney e de Obama estão, agora, a despender muito tempo para fazer com que as suas bases de apoiantes vão votar,” explica o professor de ciência política, Danny Hayes, da Universidade George Washington.

Os “swing states”, Carolina do Norte, Colorado, Florida, Iowa, Nevada, New Hampshire, Ohio, Virgínia e Wisconsin são cruciais, porque o resultado da votação, aqui, é incerto e porque totalizam 111 dos 538 votos do Colégio Eleitoral. Para vencer são precisos 270.