Última hora

Última hora

Ministro búlgaro desvaloriza presença de alegados espias franceses no país

Em leitura:

Ministro búlgaro desvaloriza presença de alegados espias franceses no país

Tamanho do texto Aa Aa

Os supostos agentes dos serviços franceses de inteligência (DGSE) agredidos na Bulgária são “persona non grata” no território, pelo menos a avaliar pelos relatos do episódio.

Data de meados de outubro, altura em que cinco presumíveis enviados da DGSE, que participavam alegadamente num treino clandestino, foram confundidos com ladrões roma.

Acabaram por ser castigados pelos habitantes de uma aldeia perto da fronteira com a Roménia.

No hospital, os supostos agentes disseram ser desportistas, que praticavam modalidades extremas. Uma versão corroborada pelo porta-voz da embaixada de França em Sofia.

A DGSE escusou-se a fazer comentários. O ministro búlgaro do Interior, Tsvetan Tsvetanov, desvalorizou o incidente: “Foi tudo gerido corretamente pelos investigadores e pela embaixada francesa. Depois de enviarmos as nossas perguntas, confirmaram a identidade das pessoas que foram detidas na aldeia. Receberam os documentos e não há mais contas a prestar às autoridades búlgaras.”

Os especialistas dizem que os treinos clandestinos são possíveis, podendo pretender simular a infiltração de uma pessoa em território externo.