Última hora

Última hora

EUA: Eleitores da Florida descontentes com processo eleitoral

Em leitura:

EUA: Eleitores da Florida descontentes com processo eleitoral

Tamanho do texto Aa Aa

“Isto não é Cuba. Isto não é a China. Não podemos permitir que isto aconteça” – vocifera um eleitor.

O estado da Florida volta a estar no centro das atenções nestas presidenciais. Muitos eleitores mostram-se insatisfeitos com as autoridades locais devido à forma como foi organizado o voto por antecipação.

“Vivo na Florida e voto há 30 anos. Mas agora o governador republicano tornou as coisas extremamente difíceis. Começou tudo nas eleições do ano 2000 quando as presidenciais foram roubadas e é cada vez pior” – acusa uma eleitora.

“Tem havido golpes baixos de ambos os lados, pelo que me tenho apercebido, e eu estou farto disto. Era melhor que falassem apenas do que querem fazer e parassem com as campanhas negativas” – desabafa um eleitor.

O governador republicano da Florida recusou prolongar o período de voto por antecipação o que motivou queixas dos democratas. Foram encontradas soluções mas alguns eleitores esperaram oito horas para poder votar.

“Tecnicamente, o voto por antecipação já terminou na Florida, mas as autoridades eleitorais encontraram formas criativas para contornar as restrições estaduais. Como no ano 2000, os problemas neste estado crucial ameaçam tornar-se no centro das atenções da corrida presidencial” – conclui Paul Hackett, o enviado da euronews a São Petersburgo, na Florida.

As nuvens negras do escrutínio na Florida

O repórter da euronews, Paul Hackett, está a seguir o candidato Mitt Romney durante os últimos dias da campanha. Encontra-se agora em Tampa, na Florida, um dos estados decisivos. Paul, o que é que os assessores de Romney pensam sobre as possibilidades do candidato de poder ainda vencer a eleição?

Bem, os assessores com quem falei acreditam que Romney pode ainda vencer na Florida. Tudo depende da abstenção e do número de pessoas que irá votar durante o dia. Como podem ver atrás de mim, há longas filas de eleitores nas assembleias de voto. Na Florida, a eleição é um processo longo e complicado que exige algum tempo e nem todos os eleitores conseguem ter tempo livre para ir votar.

Os republicanos em geral vão votar, independentemente do estado do tempo, já o voto dos democratas está mais dependente da meteorologia – e as previsões para amanhã anunciam mau tempo – o que poderia dar uma vantagem a Romney. A realidade é que a chuva pode afastar os democratas das assembleias de voto e os republicanos poderão vencer apenas por causa do mau tempo.

Os republicanos com quem falei dizem que o primeiro debate televisivo foi decisivo. Antes, tinham uma campanha cinzenta e muitos eleitores desconheciam Mitt Romney. Mas o candidato conseguiu assumir uma pose de estado para muitos americanos, fazendo frente ao presidente e é atualmente para muitos americanos – pelo menos é a sensação que tenho – mais competente que o presidente.

É no entanto difícil dizer se isto será suficiente para vencer na Florida. É um estado dividido ao nível demográfico, com uma grande comunidade hispânica e uma grande comunidade judaica com uma tendência para votar democrata. Todas as hipóteses mantêm-se em aberto, uma vez que o resultado permanece renhido. É difícil prever qual será o resultado final.