Última hora

Última hora

Julgamento em Istambul reabre tensões entre Israel e a Turquia

Em leitura:

Julgamento em Istambul reabre tensões entre Israel e a Turquia

Tamanho do texto Aa Aa

O navio Mavi Marmara volta a estar no centro das tensões entre Israel e a Turquia. Esta terça-feira, a justiça turca começa a julgar, à revelia, quatro antigos altos responsáveis militares israelitas pela violenta abordagem da embarcação em 2010, ao largo de Gaza.

Para a advogada de acusação, Gulden Somnez: “Em virtude dos acordos internacionais de extradição de condenados, os quatro responsáveis militares poderão ser detidos num país terceiro, sendo alvo de um mandado de captura da Interpol de forma a serem extraditados para a Turquia”.

Entre os quatro acusados encontram-se os ex-chefes do estado-maior das forças armadas israelitas, da Marinha e da Força Aérea, responsáveis pela operação de abordagem ao Mavi Marmara, quando este tentava atingir a costa de Gaza.

Israel já reagiu ao processo considerando-o uma “farsa política”.

Para o cônsul israelita em Istambul, Moshe Kamhi:

“Não foi enviada qualquer convocação aos oficiais acusados, nenhum documento oficial ou comunicado a pedir a sua presença. Não houve qualquer pedido ou oportunidade para que se possam defender das acusações”.

Em causa está a morte de nove cidadãos turcos durante a abordagem do navio por parte do exército israelita, que provocou igualmente 50 feridos.

Os quatro oficiais militares incorrem numa pena de mais de 18.000 anos de prisão.

O Mavi Marmara, propriedade de uma agência islâmica de ajuda humanitária, liderava uma frota com ajuda para os palestinianos, que tentou, sem sucesso, romper o bloqueio israelita.