Última hora

Última hora

Síria: Comité Internacional da Cruz Vermelha diz-se incapaz de acompanhar necessidades dos civis apanhados pelos combates

Em leitura:

Síria: Comité Internacional da Cruz Vermelha diz-se incapaz de acompanhar necessidades dos civis apanhados pelos combates

Tamanho do texto Aa Aa

A situação humanitária na Síria é cada vez mais catastrófica. O alerta é lançado pelo presidente do Comité Internacional da Cruz Vermelha. Peter Mauer diz que o organismo é incapaz de acompanhar as necessidades dos civis apanhados no meio de uma cada vez pior guerra civil.

Um grande número de civis continua fora do alcance de qualquer tipo de ajuda.

Muitos dos que conseguiram escapar à violência, estão em campos de refugiados, muitas vezes improvisados, na vizinha Turquia e preparam-se agora para um duro Inverno.

Feysal Drbas, que fugiu dos combates na província de Idlib, explica que o exército sírio “atacava com helicópteros e bombardeamentos, era insuportável. As casas e toda a aldeia [onde vivia] foi destruída. Foi por isso que fugiram, sem nada, simplesmente com as roupas que tinham no corpo”.

O presidente Bashar Al-Assad, que continua impávido perante a situação, concedeu uma rara entrevista a um canal de televisão russo.

Em tom de desafio face à pressão internacional , o chefe de Estado sírio disse que não é um “fantoche”, nem foi “feito pelo Ocidente, para ir para o Ocidente ou qualquer outro país”. Al-Assad frisou que é “sírio” e tem de “viver e morrer na Síria”.