Última hora

Última hora

Oposição síria tarda em chegar a acordo no Qatar

Em leitura:

Oposição síria tarda em chegar a acordo no Qatar

Tamanho do texto Aa Aa

A oposição síria, reunida desde o início da semana no Qatar, deverá anunciar hoje o nome do novo presidente sob uma direção unificada.

A reunião, que deveria ter sido concluída ontem, foi prolongada até esta sexta-feira, na ausência de um acordo sobre a nova direção que deverá restabelecer a legitimidade do organismo aos olhos da comunidade internacional.

Em jogo está não só a coordenação das operações no terreno, mas também a administração das chamadas “zonas libertadas” e da ajuda humanitária (e eventualmente militar) internacional.

Para o presidente Bashar al-Assad o problema do país não é a reconciliação, mas “o terrorismo”.

“Os Estados Unidos estão contra mim, o Ocidente está contra mim assim como vários países árabes, incluíndo a Turquia que não é árabe. Se os sírios estão contra mim, como é que eu estou ainda aqui? A questão não é a reconciliação entre sírios, pois não temos uma guerra civil, a questão é o terrorismo e o apoio externo aos terroristas para desestabilizar o país. Esta é a verdadeira guerra”.

Entrevistado pela televisão russa, Russia Today, Bashar al-Assad rejeitou ainda ser um fantoche de Moscovo, rejeitando abandonar o país. A unificação da oposição ao presidente sírio poderá abrir as portas de um eventual apoio russo na ONU a um processo de transição política no país.