Última hora

Última hora

Oposição síria já tem princípio de acordo sobre coligação

Em leitura:

Oposição síria já tem princípio de acordo sobre coligação

Tamanho do texto Aa Aa

Foi encontrado um princípio de acordo em Doha, no Qatar, onde desde quinta-feira estão reunidas as várias fações sírias de oposição ao regime de Bashar al-Assad. O acordo, que ainda carece de ratificação, prevê a criação de uma única coligação que integre e represente toda a oposição síria perante a comunidade internacional e possa gerir e assistir as forças de combate no terreno.

O ex-líder do Conselho Nacional Sírio (CNS), uma das alas mais fortes da oposição, disse à margem das reuniões que, “por trás deste acordo, está um apoio real e muito sólido para os rebeldes sírios”. “Com ele vamos poder colocar um ponto final muito em breve na nossa batalha contra este regime assassino e destruidor”, anteviu Burhan Ghalioun.

O CNS era até há pouco tempo visto como o principal representante da oposição a Bashar al-Assad. Mas, devido a críticas provenientes de outras alas de que já não era representante de todos os pontos de vista dos opositores do regime, a comunidade internacional começou a pressionar para que fosse criada uma entidade credível que representasse toda a oposição a uma só voz.

Agora sob a liderança de George Sabra, nomeado presidente na última sexta-feira, o CNS revelou-se uma das fações mais exigentes na criação da coligação. O Conselho espera ter uma das maiores representações na nova assembleia, que deverá ter à volta de 60 lugares e integrar elementos de todas as alas da oposição do regime.

Mas a constituição da assembleia assim como a eleição do presidente da coligação são apenas alguns dos pontos ainda em aberto, como nos conta Maha Barada, enviada especial da Euronews a Doha: “O texto final do acordo, do qual consegui uma cópia do rascunho, é esperado ser ratificado após o acerto de pequenos pontos que ainda separam algumas das fações. O princípio de acordo existe. A assinatura final do documento deverá acontecer muito em breve.”