Última hora

Última hora

Bruxelas e a árvore de Natal da discórdia

Em leitura:

Bruxelas e a árvore de Natal da discórdia

Tamanho do texto Aa Aa

STOP! Não mexam na minha árvore de Natal. A petição é virtual, via Facebook, mas a reivindicação é bem real: os belgas não querem uma árvore de Natal eletrónica na emblemática Grand-Place.

O pinheiro da discórdia não tem nada a ver com alegadas pressões muçulmanas, garante Philippe Close, responsável pelo turismo local: “Sejamos claros: vai haver um pinheiro, um presépio… as tradições de Natal serão respeitadas. Simplesmente, nos prazeres invernais, com o grande mercado de Natal, decidimos dar destaque à cultura e a um certo modernismo. Pedimos aos artistas que reinventassem a árvore de Natal a qual, por sinal, é um símbolo de origem pagã.”

O responsável pelo turismo de Bruxelas garante que, ao longo da cidade, continuará a haver vários pinheiros de Natal a sério.