Última hora

Última hora

FBI procede a buscas em casa da ex-amante do general Petraeus

Em leitura:

FBI procede a buscas em casa da ex-amante do general Petraeus

Tamanho do texto Aa Aa

Novo capítulo no chamado “escândalo Petraeus”. O FBI procedeu esta noite a buscas em casa da ex-amante do antigo diretor da CIA.

O caso, que só veio a público após a reeleição de Barack Obama, na semana passada, está a provocar um terramoto na estrutura da segurança nacional norte-americana.

Tudo começou por uma investigação a e-mails ameaçadores recebidos por Jill Kelly, uma amiga da família Petraeus. O FBI seguiu-lhes o rasto até Paula Broadwell. A biógrafa do general foi investigada e o FBI descobriu a relação extraconjugal que manteve com aquele que era apontado como potencial candidato republicano à Casa Branca daqui a quatro anos e que comandou as forças americanas nas guerras do Iraque e do Afeganistão.

Petraeus demitiu-se da CIA e aquele que o substituiu à frente da guerra no Afeganistão pode ter o mesmo destino. O FBI está a analisar cerca de 30 mil páginas, na maioria de e-mails trocados entre o general John Allen e Jill Kelly nas quais o militar que ia assumir o comando aliado da NATO na Europa é suspeito de ter enviado “mensagens inapropriadas”.

Os republicanos interrogam-se porque é que o caso não foi revelado antes das eleições e continuam por esclarecer os contornos do ataque ao consulado americano em Bengasi, na Líbia.

Paula Broadwell defendeu publicamente que o atentado foi, na realidade, uma tentativa para libertar militantes líbios detidos ilegalmente pela CIA e que Petraeus sabia de tudo. Os serviços secretos norte-americanos negam as alegações de Broadwell. Mais revelações são esperadas nos próximos tempos.