Última hora

Última hora

Europa na rua contra a austeridade

Em leitura:

Europa na rua contra a austeridade

Tamanho do texto Aa Aa

A Europa mobiliza-se contra a austeridade, esta quarta-feira. Por todo o continente multiplicam-se as greves e as manifestações.

Numa frente comum, a Península Ibérica está praticamente paralisada, com destaque para a Espanha, que assiste hoje à votação do orçamento do Estado para 2013.

Os espanhóis começaram a sair à rua pela manhã cedo e foi também bastante cedo que começaram os confrontos com a polícia, nas ruas de Madrid. 42 pessoas foram detidas logo nas primeiras horas do protesto.

Os movimentos sindicais que organizam esta jornada de luta apelam a uma rejeição maciça da política de austeridade que “acentua a crise económica e social”.

Em Portugal, na Grécia, em Itália e, aqui, em Espanha, os cidadãos há muito que sentem os efeitos:

“Estão a tirar-nos todos os direitos. Estão a pôr-nos na rua, os bancos e os comerciantes. Estão a baixar-nos os salários. Já quase não temos direitos nenhuns”.

Em Espanha a greve atinge todos os setores. Mesmo alguns deputados do parlamento decidiram não votar o orçamento para ouvir, nas ruas, as mensagens do povo:

“Não roubem tanto! Que não roubem tanto. Há gente muito necessitada e é uma pena”.

E se é o sul da Europa que mais sofre neste momento, a solidariedade vem de todo o continente. França, Bélgica, Alemanha, Aústria, Holanda e mesmo alguns países mais a Leste têm paralisações e ações de protesto previstas neste 14 de novembro.

Um grito, em uníssono, de milhões de cidadãos contra o caminho escolhido pelos governantes para ultrapassar a crise.