Última hora

Em leitura:

Xi Jinping: líder chinês para uma década de desenvolvimento


Insight

Xi Jinping: líder chinês para uma década de desenvolvimento

Mudou o rosto da liderança da China para os próximos 10 anos. Xi Jinping, 59 anos, nasceu despois da revolução que fundou o regime em 1949. Herdou a presidência da República Popular e o secretariado do Partido Comunista Chinês.

Deve-o a Hu Jintao. Como ele, Xi é um homem do sistema, que subiu todos os degraus, apesar de ser considerado um dos “príncipes vermelhos” da China por ser filho de um herói da revolução, Xi Zhongxun, vice-primeiro-ministro e primeiro ministro, em 1963.

O americano Sidney Rittenberg, é um dos poucos estrangeiros que lidou pessoalmente com os dirigentes revolucionários e foi o tradutor de Mao Tsé Tung:

“A minha impressão sobre Xi Jinping é bastante positiva. Primeiro porque conheci o pai bastante bem. O pai era um homem bom e um dos que tinha uma mente aberta, um pensamento democrático no velho comité central”.

Por isso mesmo, o pai de Xi Jinping caiu em desgraça na véspera da Revolução Cultural. A família foi expulsa da Cidade Proibida, e o pai foi preso.

O filho foi enviado para o campo, onde foi reeducado.
Viveu nesta casa abandonada durante sete anos, em Liangjiahe, na província de Shaanxi, e trabalhou arduamente. Depois de nove recusas, Xi foi aceite no Partido Comunista em 1974.

Estudou Química, o pai foi reabilitado e ele tornou-se chefe do partido em Zheijiang, província costeira que se tornou um símbolo do milagre económico chinês.

O presidente da associação, Zhou Dewen, para o desenvolvimento de Wenzhou descreve-o:

“É um líder incorruptível, o que ajuda a quebrar várias barreiras necessárias às reformas económicas na China. Por exemplo, o caso da obstrução de grandes interesses às pequenas empresas”.

Para o estrangeiro Xi Jinping continua a ser um enigma, mas ninguém duvida que vai ser um presidente profundamente nacionalista.

Em 2009, surpreendeu o mundo por causa das afirmações que fez numa viagem ao México:

“Há muitos estrangeiros aborrecidos mas de estômago cheio que não têm nada melhor para fazer do que apontar o dedo ao nosso país. Em primeiro lugar, a China não exporta a revolução; em segundo, a China não exporta a fome e a pobreza; em terceiro, a China não provoca dores de cabeça. Que mais querem de nós?”

É casado com uma famosa cantora e general do exército e tem uma filha a estudar em Harvard com um nome fictício. A fortuna da família atinge várias centenas de milhões de dólares.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

Insight

Os novos desafios da China