Última hora

Última hora

Missão da UE no Afeganistão prolongada por mais 18 meses

Em leitura:

Missão da UE no Afeganistão prolongada por mais 18 meses

Tamanho do texto Aa Aa

A Polícia Nacional do Afeganistão vai contar com o apoio e treino vindo da União Europeia até à saída das tropas da coligação do país, em Dezembro de 2014.

O comandante das Operações Civis da União Europeia visitou o Afeganistão para prepapar a nova operação que deve ser prolongada por mais 18 meses. Recorde-se que, em princípio, deveria terminar a 31 de maio do próximo ano.

Nesta altura, um dos grandes problemas é a infiltração de talibans nas unidades de polícia, para poderem atacar as forças internacionais.
Mohammed Ayoub Salangi, chefe da Polícia de Cabul afirma que “os inimigos sabem que a Polícia Afegã está a evoluir de dia para para dia e estão preocupados com essa evolução. Por isso, continuam a centrar os ataques na Polícia Nacional Afegã”.

No terreno, os operacionais europeus treinam as forças locais a fazer investigação criminal.
Neste campo em Kunduz, a norte de Cabul, contam com os militares holandeses e alemães da Nato. E os simulacros são acompanhados também por um grupo de estudantes de Direito. Mulheres que querem ajudar a reconstruir a nova sociedade afegã.
Farkhunda Karimi, advogada e professora de Direito lembra que “quando decidi estudar direito, tive que ultrapassar vários desafios para chegar a esta posição. Mas avancei por causa do nosso povo, sobretudo das nossas mulheres. Uma mulher precisa de uma advogada mulher, é mais fácil partilhar os problemas com uma mulher.”

Anualmente, o orçamento europeu para esta missão rond os 60 milhões de euros, que se juntam aos 200 milhões gastos em programas de desenvolvimento. Após 10 anos de intervenção, o chefe da missão espera ter deixado já um legado.
Hansjörg Harber considera que “a sustentabilidade é importante: formar o formador para que os afegãos possam continuar a trabalhar por eles próprios. Mesmo sem a nossa presença. Estamos a concentrar o trabalho de formação em alguns centros fora de Cabul.”

A enviada da euronews ao Afeganistão, Isabel Marques da Silva, explica que “o Comandante das Operações Civis da União Europeia informou as autoridades afegãs de que a missão poderá voltar a ser prolongada. Mas em 2014, devido à saída das tropas internacionais, terá de ser redimensionada e pediu propostas ao governo de Cabul. A decisão final sobre um novo prolongamento será tomada no próximo verão.”