Última hora

Última hora

Telavive: uma noite sob a "cúpula de ferro"

Em leitura:

Telavive: uma noite sob a "cúpula de ferro"

Tamanho do texto Aa Aa

Desde há mais de 20 anos que a guerra não chegava às portas de Telavive.

Desde quinta-feira, que três mísseis do Hamas romperam o “isolamento” da mais cosmopolita das cidades israelitas, mudando os hábitos dos seus 400 mil habitantes.

Esta noite, as esplanadas frente ao mar, habitualmente sobrelotadas, acolhem menos notívagos, apesar da barreira protetora do escudo antimíssil.

Uma habitante afirma que, “este não é um sábado normal, estamos muito assustados, mas a vida continua”.

Outro mostra-se confiante: “os mísseis continuam a cair mas não são os mais perigosos. Penso que o exército destruiu os rockets de longo alcance e temos também o escudo antimíssil que nos protege em permanência”.

Outra sublinha: “não temos outra alternativa do que continuar a fazer o que sempre fizémos. O exército tem de continuar a fazer o necessário para que as pessoas possam dormir descansadas, tanto aqui como no sul do país”.