Última hora

Última hora

Violência na Faixa de Gaza afeta turismo da Terra Santa

Em leitura:

Violência na Faixa de Gaza afeta turismo da Terra Santa

Tamanho do texto Aa Aa

A escalada da violência entre Israel e o Hamas, na Faixa de Gaza, tem efeitos colaterais no turismo da Cisjordânia. Na época natalícia, a Terra Santa recebe turistas do mundo inteiro. Mas este ano, os profissionais da hotelaria já se queixam. “Nos últimos dias, não houve qualquer reserva. Nada. Pelo contrário, houve mesmo cinco ou seis grupos que anularam [as reservas]. Penso que a percentagem de anulações já alcançou os 40 ou 50% das reservas de novembro e dezembro”, explica Elias Al Arja, presidente da Associação Árabe da Hotelaria.

No entanto, os turistas que estão atualmente em Belém, cuja principal atração é a Igreja da Natividade, construída no local onde Cristo terá nascido, não se sentem inseguros. “Recebemos imensos SMS de Itália, de onde vimos. As pessoas querem saber onde estamos e se estamos bem. Nós dizemos que sim, que estamos ótimos. Penso que as pessoas estão mais assustadas em Itália do que aqui”, explica um turista italiano.

Ligeiramente mais a norte, em Jerusalém, que, na semana passada, pela primeira vez, foi atingida por roquetes disparados de Gaza, os turistas também não parecem inquietos. “Não tenho medo”, garante um turista, que continua: “Viajo com a minha mulher, que estava um pouco mais apreensiva, mas, afinal, tudo parece calmo, as pessoas continuam a fazer uma vida normal e está um dia lindo!”

Um dia lindo que não garante, contudo, um Natal pleno de turistas. São mais más notícias para a Autoridades Palestiniana, que tem na indústria do turismo a sua principal fonte de rendimentos próprios.