Última hora

Última hora

Diplomacia ativa-se ao sétimo dia dos ataques na Faixa de Gaza

Em leitura:

Diplomacia ativa-se ao sétimo dia dos ataques na Faixa de Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

Hillary Clinton está a caminho do Médio Oriente para se encontrar com as autoridades israelitas, egípcias e palestinianas, numa tentativa de impedir a escalada dos combates na Faixa de Gaza.

Já no Cairo, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apela ao fim da violência e oferece ajuda para alcançar o cessar-fogo.

No sétimo dia dos ataques aéreos ao território palestiniano e com um balanço de mais de cem mortos e 900 feridos, a diplomacia começa a agitar-se.

Nas Nações Unidas, a Rússia está disposta a avançar com uma resolução a favor do fim imediato das hostilidades entre Israel e os grupos armados palestinianos, apesar de contar com a oposição dos Estados unidos.

“Alguns membros, ou um membro do Conselho de Segurança, que tenho a certeza sabem quem é, indicou, de forma transparente, que não está preparado para avançar com uma resolução no Conselho de Segurança, porque, alegadamente, isso pode pôr em causa os esforços que estão a ser feitos pelo Egito, na região”, ironizou o embaixador russo na ONU.

Em Bruxelas, dezenas de cidadãos fizeram-se porta-vozes da opinião pública de diversos países europeus para pedirem o fim da violência no Médio Oriente.