Última hora

Última hora

Três presidentes para o partido de Sarkozy

Em leitura:

Três presidentes para o partido de Sarkozy

Tamanho do texto Aa Aa

O partido de Nicolas Sarkozy parece não resistir à saída de cena do ex-presidente francês.

A guerra aberta entre os dois principais rivais à presidência da formação de centro-direita UMP poderá obrigar o partido a nomear um líder provisório.

Três dias após o sufrágio interno, a reeleição de Jean François Coppé volta a ser contestada pelo ex-primeiro-ministro François Fillon, derrotado por 98 votos de diferença.

Para o presidente cessante do partido: “Os resultados foram proclamados. Quem quiser contestá-los terá de apelar à comissão competente e nós estamos prontos a defender-nos”.

Em causa estão cerca de 1300 votos de delegações do ultramar francês que não teriam sido tomados em conta e que poderiam dar a vitória a Fillon.

O antigo ministro dos negócios estrangeiros e fundador do partido, Alain Juppé, foi entrentato convidado a assumir a presidência interina do partido.

Desde domingo que as declarações de vitória alternam com acusações de fraude entre os dois candidatos.

Uma crise que se soma à travessia do deserto de Nicolas Sarkozy que comparece amanhã em tribunal num momento em que é visado por vários processos judiciais, por financiamento ilegal da formação e favorecimento ilícito de empresas de sondagens.