Última hora

Última hora

Acordo de cessar-fogo resiste depois de ter sido violado

Em leitura:

Acordo de cessar-fogo resiste depois de ter sido violado

Tamanho do texto Aa Aa

O cessar-fogo acordado entre o Hamas e Israel resiste, horas depois de ter entrado em vigor.

Foi, no entanto, preciso esperar cerca de três horas para que tanto a aviação israelita como grupos palestinianos baixassem as armas.

Ao início da manhã, a calma parecia ter regressado a Gaza.

O acordo mediado pelo Egito e alcançado esta quarta-feira pôs fim a oito dias de conflito que provocou perto de 200 mortos e centenas de feridos.

O anúncio foi recebido com entusiasmo nas ruas de Gaza.

“Só quero voltar para casa e estar longe dos roquetes. Ninguém quer um conflito, nem os israelitas nem os árabes” afirma um homem.

O Hamas e o Estado hebraico garantem estar empenhados na paz, mas prometem responder a qualquer tipo de agressão.

Entretanto, o exército israelita prepara-se para avançar para a Faixa de Gaza caso o acordo de cessar-fogo caia por terra.

Esta quinta-feira, o Estado hebraico anunciou a detenção de mais de meia centena de militantes palestinianos na Cisjordânia. Os homens acusados de atividades terroristas pertencem, de acordo com fontes militares israelitas, a diferentes organizações palestinianas.