Última hora

Última hora

Crescimento chinês versus declínio europeu

Em leitura:

Crescimento chinês versus declínio europeu

Tamanho do texto Aa Aa

Ao contrário da zona euro, a China reata com a via do crescimento.

O setor industrial chinês registou em novembro uma aceleração pela primeira vez em 13 meses. O índice de gestores de compras do HSBC subiu para 50,4 pontos. É o último de uma série de dados positivos, que apontam para uma retoma da economia chinesa após sete trimestres de queda.

Geoff Lewis, analista do JP Morgan, explica: “Penso que confirma que a economia está a acelerar à medida que avançamos no quarto trimestre e que o investimento seletivo das autoridades está a ter um grande impacto”.

Já na zona euro, tudo aponta para uma contração económica no quarto trimestre.

O índice Markit do setor dos serviços caiu, em novembro, mais do que previsto. Está nos 45,7 pontos, contra 46 em outubro. Trata-se do pior desempenho desde julho de 2009.

O setor industrial subiu para 46,2 pontos, o nível de março, mas continua abaixo dos 50 pontos, o que está longe de ser suficiente para inverter a desaceleração económica na zona euro.