Última hora

Última hora

Palestinianos: a vida depois da guerra

Em leitura:

Palestinianos: a vida depois da guerra

Tamanho do texto Aa Aa

Os trabalhos de limpeza já começaram na cidade de Rafah, no sul da Faixa de Gaza.

Aos poucos, os habitantes tentam regressar à normalidade depois de uma semana de bombardeamentos.

Às perdas humanas somam-se os prejuízos materiais que pesam, sobretudo, do lado palestiniano.

Um economista fez as contas e avalia os danos em cerca 200 milhões de euros.

Os habitantes de Gaza preocupam-se para já em reabastecer a despensa. Muitos não saíam à rua desde há oito dias.

“Felizmente, agora, sentimo-nos seguros e a vida está a voltar ao normal. Mas as pessoas sentir-se-iam, ainda, melhor se o Hamas encontrasse uma solução para resolver a questões como a mobilidade nas fronteiras” afirma um homem.

Outro refere: “perdemos o nosso território e queremo-lo de volta. Elegemos o Hamas e organizamos a resistência a Israel para recuperar os nossos direitos.”

Além do fim das hostilidades e ao abrigo do acordo de cessar-fogo, Israel compromete-se a aliviar as restrições de movimento de pessoas e bens.

O Hamas declarou o dia 22 de novembro feriado nacional. Os edifícios públicos estão, por isso, de portas fechadas. As escolas que nos últimos dias serviram de abrigo a centenas de palestinianos preparam-se para reabrir este sábado.

Gaza/Israel: uma semana de conflito em imagen