Última hora

Última hora

A ilha que não existe

Em leitura:

A ilha que não existe

Tamanho do texto Aa Aa

“O mistério da ilha desaparecida” poderia ser o nome de um livro de aventuras, mas é um quebra-cabeças que os amantes de geografia estão a tentar resolver.

Uma ilha no Pacífico Sul, presente quer no Google Earth quer em vários atlas, afinal não existe – a descoberta foi feita por uma expedição australiana que passou pela zona.

A explicação provável é que se tratou de um erro de quem pela primeira vez a introduziu nos mapas e o erro foi depois sendo repetido: “É muito provável que se tenha tratado de um erro de quem digitalizou estes mapas. O erro entrou nas bases de dados e ficou, uma vez que a zona não é explorada por navios científicos há muito tempo. É uma zona pouco explorada, como a maior parte dos nossos oceanos, infelizmente”, diz o geólogo Sabin Zahirovic.

Os participantes na expedição dizem que na zona indicada no mapa a profundidade é de 1400 metros, o que torna impossível a existência de uma ilha naquele sítio.


Afficher Sandy Island sur une carte plus grande