Última hora

Última hora

Líderes da UE desdramatizam adiamento sobre orçamento plurianual

Em leitura:

Líderes da UE desdramatizam adiamento sobre orçamento plurianual

Tamanho do texto Aa Aa

Será já sob a nova presidência da UE, a cargo da Irlanda, que serão terminadas as negociações sobre o orçamento plurianual 2014-2020. Um adiamento desdramatizado pelo primeiro-ministro sueco, Fredrik Reinfeldt.

“Prevejo que a decisão acabará por ser tomada com todos os 27 de acordo. Precisamos de mais discussões bilaterais e não considero estranho que se adie essas discussões para o início do próximo ano. Este é um orçamento que entrará em vigor apenas no início de 2014, pelo que ainda temos tempo”, disse Reinfeldt.

A Suécia apoia o Reino Unido, principal país a exigir cortes à proposta da Comissão Europeia.

O facto de Londres considerar insuficiente a redução de 80 mil milhões de euros avançada pelo conselho, leva o líder dos eurodeputados liberais e democratas a falar de contas de merceeiro, numa altura em que é preciso fazer crescer a economia.

“É uma cimeira ridícula, uma discussão ridícula entre os Estados membros, porque afinal de contas do que é que se trata? Trata-se de um orçamento europeu de cerca de 140 mil milhões de euros por ano. A soma dos orçamentos de todos os estados-membros da UE é de 6,3 biliões de euros, ou seja, 50 vezes mais. Portanto, não é uma discussão muito séria”, referiu Guy Verhosftad.

A correspondente da euronews em Bruxelas, Margherita Sforza, realça que “os líderes europeus tentam desdramatizar e manter uma atmosfera construtiva. Terminar por agora as negociações foi a forma que encontraram para evitar a ruptura com o Reino Unido, pelo menos por enquanto”.