Última hora

Última hora

Reino Unido e Itália podem vetar o orçamento europeu

Em leitura:

Reino Unido e Itália podem vetar o orçamento europeu

Tamanho do texto Aa Aa

Na cimeira europeia, as conversações para o orçamento europeu estão num beco sem saída. David Cameron insiste num corte mais profundo e rejeitou a última proposta do presidente da União europeia, Herman Van Rompuy, de um orçamento de 973 mil milhões de euros.

“Não penso que tenha havido progressos até agora. Não houve progressos no corte das propostas para mais despesa e não estamos em altura de hesitar. Estamos em altura de mudar o dinheiro de uma parte do orçamento para a outra. Precisamos de cortar as despesas que não podemos pagar. É isso que estamos a fazer em casa e é isso que tem de ser feito aqui”, disse o primeiro-ministro britânico.

Também a Itália está contra esta proposta de orçamento e ameaça com o veto. O primeiro-ministro Mario Monti diz que o país sai penalizado. A Itália faz parte do grupo de países cuja contribuição para o orçamento é superior ao que recebem.

Já para o chanceler austríaco, Werner Faymann, o importante é que o acordo seja duradouro. Isto se houver um acordo durante a cimeira: “Para já, não vejo um acordo entre os Vinte e Sete. A minha principal preocupação é que consigamos chegar a alguma coisa que possa durar sete anos”.

Apesar de todas as discordâncias, o presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, está confiante num consenso. A cimeira pode prolongar-se até segunda-feira de manhã.