Última hora

Última hora

Bruxelas aprova ajuda ao setor bancário espanhol

Em leitura:

Bruxelas aprova ajuda ao setor bancário espanhol

Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia avança com o maior resgate do sistema bancário europeu desde 2007. Bruxelas aprovou os planos de reestruturação de quatro bancos espanhóis nacionalizados.

Mas Bankia, Catalunya Banc, NovaGalicia Banco e Banco de Valência têm reduzir o tamanho em 60%, suprimir empregos, fechar sucursais e concentrar-se nas atividades de banco de retalho.

O comissário europeu para a Concorrência, Joaquin Almunia, anunciou a decisão e o pagamento da ajuda do Mecanismo Europeu de Estabilidade: “O montante total é de 37 mil milhões de euros. Isso significa que estes bancos serão de novo viáveis a médio e longo prazo, sem precisar de novas ajudas públicas”

O Bankia vai receber 18 dos 37 mil milhões de euros. Catalunya Banc receberá nove mil milhões. NovaGalicia contará com 5,5 mil milhões e o Banco de Valência com 4,5 mil milhões de euros, apesar de ter sido vendido à CaixaBank.

Mas segundo o analista do ING, Carsten Brzeski, este é apenas um passo: “A situação em Espanha pode melhorar, mas estabilizar os bancos não é suficiente, porque o maior problema do país é a grave recessão, a ausência de crescimento económico”.

Pouco depois da luz verde de Bruxelas, o Bankia anunciou que que vai suprimir seis mil postos de trabalho e reduzir em 39% o número de sucursais. A estes juntam-se mais três mil empregos que desaparecem no NovaGalicia e no Catalunya Banc.

Os planos de reestruturação obrigam ainda a impor perdas de dez mil milhões de euros aos titulares de preferentes e dívida subordinada, ou seja, milhares de clientes particulares.