Última hora

Última hora

Egito: Morsi acelera processo constitucional sob críticas de juízes e liberais

Em leitura:

Egito: Morsi acelera processo constitucional sob críticas de juízes e liberais

Tamanho do texto Aa Aa

Os tribunais egípcios entraram em greve, à espera da decisão sobre a constitucionalidade do polémico decreto presidencial.

Os tribunais de cassação e de segunda instância somaram-se hoje à paralisação, denunciando a excessiva concentração de poderes de Mohamed Morsi.

Uma revolta protagonizada pela oposição liberal que continua a ocupar a praça Tahrir do Cairo, exigindo a suspensão do decreto.

O Tribunal Constitucional somou-se às vozes críticas, via o porta-voz da instituição, Maher Samy:

“Desde que rejeitou a constitucionalidade das eleições parlamentares que este tribunal é alvo de uma campanha violenta e injusta. Mas, o mais triste e doloroso é ver o presidente da república a juntar-se a esta campanha. Não é verdade que os juízes do Constitucional foram escolhidos pelas tendências políticas ou pela lealdade ao antigo regime”.

Morsi anunciou que não pretende voltar atrás, num momento em que Assembleia Constitucional acelera o projeto da nova lei fundamental, que deverá ser apresentado entre hoje e amanhã.

Uma forma de tentar acalmar as tensões quando a irmandade muçulmana e os grupos islamitas egípcios convocaram uma manifestação de apoio ao presidente para este sábado, na praça Tahrir.