Última hora

Última hora

Inquérito Leveson critica demasiada proximidade entre políticos e jornalistas

Em leitura:

Inquérito Leveson critica demasiada proximidade entre políticos e jornalistas

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro britânico David Cameron foi “branqueado” de qualquer relação com o recente caso das escutas ilegais do jornal News of The World, no Reino Unido.

Ao final de duas semanas de inquérito, o juíz Leveson apresentou, em Londres, as conclusões de um relatório sobre a ética jornalística que denuncia os métodos “repreensíveis” de alguns media no país, defendendo a criação de uma autoridade independente de regulação da imprensa.

O documento de 2000 páginas critica a demasiada proximidade entre políticos e jornalistas, defendendo uma total transparência na troca de informações entre autoridades e imprensa.

O juíz exclui o primeiro-ministro David Cameron de cumplicidade com o empresário dos media Rupert Murdoch, sublinhando no entanto, “a forma como o primeiro-ministro permite um clima de proximidade entre jornalistas e políticos”.

O antigo assessor de imprensa de Cameron, Andy Coulson, tinha sido condenado em tribunal por ter subornado polícias para obter informações, enquanto antigo editor do jornal News of The World.