Última hora

Última hora

Palestina prepara-se para ser estado sem país

Em leitura:

Palestina prepara-se para ser estado sem país

Tamanho do texto Aa Aa

A Palestina prepara-se para ser um estado sem país, esta quinta-feira, durante a votação do novo estatuto do território na Assembleia Geral das Nações Unidas.

Reunido com Ban Ki Moon, Mahmoud Abbas garantiu que o primeiro passo após a votação vai ser o regresso à mesa das negociações de paz, onde os palestinianos esperam ter agora um argumento de peso.

Como recorda o responsável de comunicação da OLP, Xavier Abu Eid:

“Há consequências dentro do sistema internacional para aqueles que ocupam outro estado que é membro da mesma organização, é por isso que pensamos que, a partir de amanhã, Israel vai ter de pesar as consequências das suas ações”.

Uma opinião que não é partilhada pelo primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu:

“Os palestinianos têm de reconhecer o estado judaico e devem estar preparados para pôr fim ao conflito com Israel de uma vez por todas. Nenhum destes interesses vitais, estes interesses vitais de paz, nenhum está patente na resolução que vai ser votada na ONU e é por isso que Israel não pode aceitar esta proposta”.

A possibilidade do reconhecimento da Palestina está longe de ser festejada nos colonatos israelitas na Cisjordânia.

“Eu penso que o voto de hoje é embaraçoso para o mundo e penso que vai pôr fim ao processo de paz”, afirma um colono.

Israel, Estados Unidos e Alemanha lideram o grupo reduzido que se opõe à proposta palestiniana e mesmo à sua votação na ONU. Londres é o único país que admite abster-se, caso os palestinianos não aceitem determinadas condições, como o reatar das discussões de paz.